Pessoas que acompanham este Blog / People following this blog:

domingo, 21 de dezembro de 2014

A arte postal - texto de Constança Lucas

A arte postal

A maior produção em arte postal estava centrada nos Estados Unidos, nos anos 60 e 70 do século XX dada a existência de ditaduras na América Latina e no Leste Europeu, estes espaços / países eram terreno fértil para a expansão da arte postal. Os artistas através da arte postal conseguiam subverter o sistema e enganar a censura, criando redes de denúncia, protesto e solidariedade como temas.
A arte postal tem como lema a liberdade de circulação fazendo uso dos correios. Desde os anos sessenta que os artistas plásticos fazem uso deste meio para partilharem as suas ideias, as suas imagens... A escolha de um tema é provocador no sentido de estimular a reflexão plástica sobre algo relevante.
São trabalhos artísticos sem valor comercial que circulam pelos correios, a materialidade é importante pelo contato sensorial.
Arte postal é uma rede de artistas cujo foco está centrado no objeto artístico, na comunicação, no intercâmbio artístico e na colaboração entre os seus membros. - criação compartilhada,interatividade, intercâmbio e produção em processo.
Eu participo dessa rede de arte postal desde o início da década de 1980, tive o primeiro contato dentro da faculdade de artes plásticas. Uma das premissas entre os artistas que fazem arte postal é sempre retornarmos o correio recebido, essa partilha enriquece-nos como seres humanos. Fui assim ao longo destas décadas formando um acervo de arte postal oriunda de muitos países em vários continentes. Também organizei algumas exposições: “Fernando Pessoa”, “30 anos do 25 de abril”, "Os livros".
Perante diversas temáticas de interesse social e cultural, a arte postal por suas características democráticas tem tido sua abrangência ampliada na prática de expressão criativa e como experimentação artística por pessoas não ligadas às artes plásticas, por forma de comunicação,manifestação humana e de posicionamentos éticos e culturais...

 Texto de Constança Lucas